JURIS, A enciclopédia jurídica informa: ao utilizar nossos serviços, você consente com nossa Política de Privacidade e nossos Termos de Responsabilidade. Mais informações

Niilismo

De JURIS, A enciclopédia jurídica

juris.wiki.br

OOjs UI icon language-ltr.svg   Symbol stub class.svg

Niilismo (s. m., do Latim nihil, significando 'nada'), «é uma corrente teórica que não se preocupa com valores, estando calcada na ausência destes. O dicionário define “niilismo” como a ideia de que “não há justificativa para a moralidade”, uma vez que a moral é culturalmente definida e pode mudar ao longo do tempo, e que “não existe nenhum ponto de vista de que estes códigos [culturais] podem ser avaliados”. A terminologia “niilismo” surge no final do século XVIII e início do século XIX com o nascimento do idealismo alemão, em que esta teoria foi teorizada por Nietzsche, que exerceu grande influência no pensamento alemão, francês e italiano do século XX. Para Nietzsche, o niilismo “é, portanto, o processo histórico no curso do qual os supremos valores tradicionais — Deus, a verdade, o bem — perdem o seu valor e perecem” (ABBAGNANO, 2006, p. 739)»[1].

Referências

  1. BIFFE JUNIOR, João; LEITÃO JUNIOR, Joaquim. Concursos Públicos: Terminologias e Teorias Inusitadas. 1ª ed. São Paulo: Método, 2017. ISBN 978-85-309-7369-8. p. 400.